O Grupo de Atuação Especializada em Segurança Pública do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (GAESP), recebeu, na última sexta-feira (10/03), representantes do Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais (MUSPE). De acordo com a coordenadora do GAESP, Viviane Tavares Henriques, o objetivo da reunião foi informar o andamento das medidas judiciais e extrajudiciais tomadas pelo GAESP, no âmbito criminal, desde que o MUSPE denunciou ao MPRJ supostos abusos cometidos por policiais do Batalhão de Choque da PM durante as últimas manifestações dos servidores públicos no Centro do Rio.

O subcoordenador do GAESP para a área de Tutela, promotor de Justiça Luiz Fernando de Almeida Rabelo, informou aos representantes do MUSPE que foi entregue, em fevereiro, ao comandante-geral da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, coronel Wolney Dias, uma Recomendação para que o Comando da PM faça a identificação alfanumérica, em parte visível, do fardamento de todos os policiais militares que vão atuar em manifestações populares.

Já o subcoordenador criminal do GAESP, promotor de Justiça Paulo Roberto Mello Cunha, explicou que a identificação facilitará a apuração, posteriormente e se for o caso, de eventual abuso de poder em operações realizadas durantes grandes eventos com presença de grande público. “A identificação alfanumérica vai permitir a responsabilização de possíveis condutas abusivas ou criminosas”, explicou.

Por fim, os representantes do MUSPE manifestaram preocupação com a conduta dos policiais militares na próxima manifestação dos servidores públicos marcada para o dia 15/03, no Centro da cidade.

Também participou da reunião, além dos servidores do MUSPE, o presidente da Associação dos Servidores do MPRJ (Assemperj), Flávio Sueth Nunes.

Fonte: Imprensa MPRJ

Deixe um Comentário