O Bradesco foi o único banco que ofereceu nesta tarde (09/08) proposta durante o leilão pelos serviços relacionados à folha de pagamento do Estado do Rio de Janeiro. Realizado na Secretaria de Fazenda do Rio de Janeiro, o lance foi de 1.317.767.422, apenas R$ 0,78 acima da oferta mínima prevista no edital de licitação. De acordo com o governador Luiz Pezão (PMDB), o dinheiro pode cair na conta em até cinco dias e pagará os salários atrasados de maio (126 mil) e junho (200 mil). Os servidores protestaram ontem em frente ao palácio do governo em defesa dos salários e décimo terceiro atrasados.

O leilão da folha de pagamento atende o funcionalismo ativo, aposentados e pensionistas do Poder Executivo, assim como prestação de serviços bancários, arrecadação de tributos e pagamentos de fornecedores, que atualmente é de responsabilidade do Bradesco. A expectativa do governo era arrecadar pelo menos R$ 1,4 bilhão com a participação de outros bancos, mas não será possível quitar o mês de julho. O contrato passa a valer a partir de 1º de janeiro de 2018 por um período de cinco anos. A documentação enviada pelo Bradesco está sendo analisada e, caso aprovada, o banco manterá os serviços da folha, que já estão sob sua administração.

A Assemperj critica a participação de somente um banco no leilão e o baixo ágio nas operações financeiras, além de continuar lutando pela necessidade de medidas emergenciais por meio de repasses federais.

(*) Com informações do Valor, Uol e O Dia. Foto: Extra.

Deixe um Comentário