Desde segunda-feira (16/01), a diretoria da Assemperj reuniu-se com servidores da capital e do interior para conversar sobre a crise financeira do estado e as atividades de mobilização que ocorreram no ano passado e a necessidade de os servidores se manterem atuantes na luta contra a perda de direitos.

A Secretária Geral, Christiane Félix Fernandes Pinheiro, chamou atenção dos colegas para a importância de que todos os servidores do MPRJ se associem à Assemperj. “Em todo o lugar que vamos, a primeira pergunta é sempre quantos associados nós temos. Essa representatividade é essencial em qualquer processo de negociação. Por isso, não sintam vergonha de receber direitos. Temos que nos solidarizar com as demais categorias e não podemos abrir mão dos nossos direitos.”

O presidente da Assemperj, Flávio Sueth, esclareceu sobre a política de convênios da associação como uma forma de ampliar benefícios e reduzir perdas. A nova diretoria pretende dar continuidade ao trabalho feito pela gestão anterior e mais parcerias estão sendo feitas para beneficiar os associados. “Novos convênios mais atrativos para os servidores são uma forma de compensar perdas no poder aquisitivo enfrentadas por todos. Sabemos que este ano será difícil, por isso buscaremos o aumento dos benefícios, especialmente o de saúde porque beneficia também os aposentados e, ainda o de alimentação, entre outros”. Para o presidente, as ações da Assemperj para garantir mais benefícios para os servidores são outras formas de minimizar prejuízos e de garantir mais qualidade de vida aos associados, junto da luta política por avanços e manutenção de direitos.

Novo convênio com a Amil

Nas reuniões, os servidores do MPRJ puderam conhecer melhor e tirar dúvidas sobre o novo convênio firmado pela associação com a operadora Amil para planos de saúde médico e odontológico. As negociações com a Analítica começaram ainda na gestão anterior da associação, e foi dado prosseguimento pela nova diretoria, empossada no último dia 20 de dezembro.

Os novos planos são de fato muito atrativos para os associados que, caso já sejam atendidos por quaisquer planos da Amil Seguradora, poderão migrar para os novos contratos sem nenhuma carência para atendimento em toda a rede credenciada de profissionais, laboratórios e hospitalar.

Para se ter uma ideia das vantagens agora oferecidas pelo convênio da Assemperj, um plano de Saúde Amil700 para associados na faixa de 34 a 38 anos está no valor de R$ 425,73. Quando um dos equivalentes no plano atual, como o Amil R$ 40 Plus está em R$ 656,10.

Sem carência para quem já está na Amil

Adesão sem carência deve ser feita na Assemperj até o dia 23 de janeiro. Novos contratos passarão a vigorar a partir de 1º de fevereiro. O presidente da Associação explicou que neste primeiro mês os associados que optarem pelo novo contrato terão, por uma questão operacional da entidade junto a DRH da administração, de realizar o pagamento da primeira parcela, referente a fevereiro, até o da 31 de janeiro, na conta corrente da Assemperj que será disponibilizada.

Assim que for efetuado o pagamento da mensalidade, a Associação enviará o comprovante para o RH para que seja feito o pagamento do beneficio saúde ao servidor, normalmente. A partir do mês seguinte, o desconto virá no conta-cheque. Os contratos dos planos de saúde podem incluir dependentes diretos, que são filhos e cônjuge. Mas os planos odontológicos permitem a inclusão de outros parentes, como pais e irmãos.

A crise e a importância de garantir mais benefícios

A direção da Assemperj acompanhou todas as reuniões com os associados sobre os novos planos. Em todas elas, o presidente da associação, Flávio Sueth, lembrou que a crise financeira do estado atinge não só as demais categorias como também pode atingir os servidores do MPRJ.

“Apesar de contarmos com um orçamento próprio e termos nossos salários sendo pagos, estamos solidários às demais categorias e convidamos todos vocês a participarem dos atos e movimentos que estão sendo construídos pelo Muspe (Movimento Unificado dos Servidores Públicos estaduais). É importante a nossa participação para não só pressionar os governantes a retomarem o pagamento em dia como contra a aprovação de qualquer projeto que retire direitos e que atinja os investimentos nos serviços públicos”.

Flávio lembrou que está havendo uma negociação em Brasília para que o Supremo Tribunal Federal referende o acordo do Estado com o Executivo. “Esta é uma manobra para dar um ar de legalidade aos projetos de ajuste fiscal que atingem os servidores. Mas quem decide mesmo são os deputados na Alerj. Portanto, devemos voltar às ruas para barrar esse pacote de maldades”.

Reuniões na capital e no interior

As reuniões ocorreram na sede, no Centro do Rio, e também nas cidades de Niterói, São Gonçalo, Caxias e Petrópolis. Em todos os CRAAIs os servidores compareceram em grande número. Em breve, a diretoria visitará as demais regiões. http://assemperj.org.br/convenios

Deixe um Comentário