Policiais civis e bombeiros fazem representação contra o governo por desvios de recurso para a Segurança

A Assemperj, representando o Movimento dos Servidores Públicos Estaduais (Muspe), solicitou, ainda na semana passada uma audiência no Ministério Público (MPRJ) para encaminhar processo contra as ações do vice-governador Francisco Dornelles durante seu período à frente do governo. Segundo os servidores, Dornelles usou o dinheiro destinado à Segurança para outros fins. Nesta quinta-feira (2/02), o presidente da Assemperj, Flavio Sueth; junto do presidente da Coligação dos Policiais Civis do Estado do Rio de Janeiro (Colpol), Fabio Neira; e de Claudio Vinícius, diretor da Associação dos Bombeiros Militares do Estado do Rio de Janeiro (Abermerj), foram recebidos pela promotora Patrícia Villela e ingressaram com uma representação junto ao Ministério.

Segundo os representantes da Abmerj, o governo do estado cometeu um crime ao receber R$ 2.9 bilhões, exclusivamente, para pagamento do pessoal da Segurança, e usou o dinheiro para outros fins, deixando bombeiros e policiais, que garantiram a paz e a realização dos jogos, sem receber os serviços extras do RAS e PROG.

Segundo os servidores, as verbas que foram repassadas ao Rio de Janeiro, pela União, antes do período da Olimpíada, estão regulamentadas por lei. O não pagamento do que fora estabelecido pelas emendas fere a legalidade, alegam as categorias.

A promotora disse que durante a próxima semana apresentará o encaminhamento legal que sera adotao no processo.

Crédito foto: Assemperj

Deixe um Comentário